IDEIAS EM PRÁTICA

Últimos Artigos

Federalize-se a UERN!

Escrevi em janeiro de 2011: MEC: "Toma que o filho é teu".

Infelizmente, "o filho" - parte do ensino superior - continua "fora de sua casa", tomando o lugar de um outro bem mais carente!

É oportuno retornarmos parte do que ja foi escrito. Passamos a viver um momento apropriado para que o Rio Grande do Norte dê um importante passo em relação a nossa educação. A presença de dois deputados na nova Mesa da Câmara Federal - Henrique Alves e Fábio Faria - cria condições políticas favoráveis para que se faça justiça e se federalize a Universidade Estadual do RN - UERN. Transcrevo partes do artigo já referido.

Há, no Brasil, definição sobre a competência dos entes da Federação quanto à educação: infantil (0 - 5 anos) e o ensino fundamental (6 - 14 anos), dos Municípios, o ensino médio (15 - 17 anos), do Estado e o superior, da União!

Como aceitar o Governo Estadual assumir e expandir ensino superior, através da UERN e menosprezar o que é de sua competência? A quem interessa tal distorção?

Precisamos "pensar grande" e sermos menos medíocres e irresponsáveis! Não é de hoje que se proclama a necessidade da federalização da UERN. Quem ao longo dos anos tem dificultado tal avanço? Ela acontecendo - atenções e recursos serão canalizados para "o filho sub-nutrido, raquítico, debilitado, faminto, desorientado, abandonado: ensino-médio".

Afirma-se que com a federalização, cerca de 30% dos recursos financeiros investidos no ensino superior poderiam ser canalizados para a educação básica. Quanto custa objetivamente o aluno do curso superior e o do ensino médio no RN? Indispensável abordar o custo-benefício, considerando-se a repetência e a evasão!!!

A escola média pública não carece apenas de mais recursos financeiros. Eles são essenciais para uma mudança de rumo, sobretudo, quanto: ao magistério, infra-estrutura escolar; modelo de gestão que assegure profissionais melhor remunerados, competentes, comprometidos e valorizados e, ainda, autonomia didático-administrativa e financeira para que se tenha uma escola decente!

Continuam sofríveis os resultados de inúmeras avaliações dos alunos das escolas potiguares.

Recentemente, fala-se no fechamento de turnos noturnos de tradicionais escolas públicas de Natal. O "filho abandonado, mal cuidado" - vai embora!

Que se concretizem as prioridades!

Entregar "o filho" (ensino superior) a quem compete dele cuidar - é medida urgente: federalize-se a UERN! Deve ser uma prioridade.

A União, quanto a recursos financeiros, é o ente privilegiado da Federação (60%, 25% Estados e 15% os Municípios).

É premente que se defina o que se quer com a educação básica pública norte-rio-grandense.

Um apelo aos Deputados e Senadores: tenhamos mais garra e aproveitemos a presença dos deputados Henrique Alves e Fábio Faria para darmos um importantíssimo passo no sentido de entregar ao Governo Federal o "filho" que lhe pertence... Assim agindo, teremos mais recursos e energia para melhor cuidar do que é básico: a educação básica.

Se o Senador Dinarte Mariz é bem lembrado devido a sua atuação para a criação da principal obra do século XX no RN - a nossa Universidade Federal -, os Senhores Deputados Henrique Alves e Fabio Faria, com a contribuição que certamente darão - junto com os demais parlamentares, para a referida federalização, jamais serão esquecidos pelos potiguares que têm a certeza: tudo passa pela educação!

Natal, 06/02/2013.

Deixe seu Comentário