ACOMPANHE AS NOVIDADES

Últimas Notícias

Quarta, 4 de Setembro de 2019

Vereadora Eleika homenageia os 10 anos do Coral Noilde Ramalho

“Quero parabenizar a todos aqueles que tiveram papel importante na criação deste Coral e a todas as mulheres que fazem parte dele atualmente, bem como o seu regente. O trabalho de vocês significa que o amor pela Escola Doméstica continua pulsando dentro de cada uma e que a nossa Escola estará para sempre viva! Tenho a certeza de que Dona Noilde, de onde estiver, está muito feliz com o que vocês têm feito para manter a história da Escola Doméstica de Natal!”, destacou a vereadora Eleika Bezerra (PSL), que é ex-aluna da instituição, ao abrir na noite desta terça-feira (03) uma Sessão Solene de sua propositura para homenagear os 10 anos do Coral Noilde Ramalho. 

Fundado em 2009, o coral Noilde Ramalho é formado por 25 ex-alunas da Escola Doméstica, que se reúnem para, além de se confraternizarem, também manter acesas as lembranças e os bons momentos da tradição educacional da instituição de ensino e de sua ex-diretora, professora Noilde Ramalho. Para a atual presidente da Associação de Ex-alunas, Márcia Marinho, o momento é de celebração.

“O Coral surgiu a partir de Dona Noilde, que foi a principal idealizadora, juntamente com a associação das ex-alunas que me antecedeu em 2009. Surgiu com a ideia de unir ex-alunas através do canto e criar um laço mais forte com a Escola Doméstica de Natal. Além de que significa um serviço social de pessoas que têm um problema, pessoas que possuem alguma dificuldade, perderam familiares e elas vêm ao coral e se recuperam, porque se envolvem com um grupo de amigas e com programações. Então, essa homenagem é emocionante, porque é um coral que, apesar das dificuldades, vem há dez anos trazendo motivação às ex-alunas. É grandiosa a nossa alegria”, declarou Márcia Marinho.

O regente do Coral, Janilson Batista, participa desde a fundação. Para ele, a homenagem da noite de hoje é a manutenção de uma história que não tem fim. “É muito gratificante profissionalmente falando, ainda se tratando de alunas de uma faixa etária especial. Então, isso é muito interessante e desafiador para um regente como eu, que também sou professor de canto. Me dá muita energia para continuar trabalhando e garantindo uma contribuição para essas pessoas. É muito especial participar dessa história das meninas do Coral”, afirmou.

“A qualidade do Coral constituído por ex-alunas tem proporcionado encontros com outros corais do Rio Grande do Norte. Isso mostra o cuidado da Escola Doméstica com o ensino da arte e a propagação e a conservação dessa cultura. Sou da época em que era matéria na escola o canto orfeônico e na Escola Doméstica esse grupo honra nossa instituição pela qualidade e pela participação de cada uma das pessoas que compõem esse coral”, acrescentou o vice-presidente da Liga de Ensino do Rio Grande do Norte, Edgar Dantas.

Texto: AssessoriaCMN/Kehrle Junior

Fotos: Verônica Macedo


Deixe seu Comentário